Ana Lucia Bilard, primeira candidata e primeira eleita da cidade

13 de agosto de 2020 0

Seguindo a sequência de painéis do PSDB Brasileiras/PSDB-Mulher, a Plataforma Digital do PSDB-Mulher 2020 realizou, nesta terça-feira (11/08), às 19h, mais um encontro virtual do “Fala Prefeita: As vivências e os Ensinamentos de Quem Conhece o Cargo”. O segundo painel da série contou com a participação de Ana Lucia Bilard Sicherle, prefeita de São Luiz do Piraitinga (SP), de Sônia Vedovatto, prefeita de Monte Carlo (SC), e de Amanda Martins, prefeita de Acará (PA).

 

prefeita de São Luiz do Piraitinga (SP), Ana Lucia Bilard Sicherle, contou um pouco da sua trajetória política. Nascida na cidade, é professora concursada da prefeitura. Em 2001 a 2008, foi secretária municipal. É filiada ao PSDB desde 2003, sendo eleita prefeita pela primeira vez para administrar a estância turística entre 2010 e 2012. “São Luiz do Piraitinga é uma cidade pequena, mas muito cultural. No meu primeiro mandato já tive um enorme desafio: uma grande enchente em 2010. É uma honra ser prefeita da cidade onde a gente nasceu, onde a gente quer viver e onde temos a nossa família”, afirmou, lembrando que teve que reconstruir o município. “Tudo o que eu preparei e estudei, eu tive que mudar”.

Casada e mãe de dois filhos, Ana Lucia diz que é importante a candidata ter o apoio da família. A prefeita entrou na política através da educação. “Sempre sonhei com uma educação universal, e no meu município eu consegui fazer isso. Nós temos uma extensão rural muito grande. Fizemos um projeto para que as escolas urbanas fosse iguais na área rural. Apresentei um projeto ao Executivo da época para que criássemos os núcleos rurais. São Luiz hoje vive do turismo e da pecuária, somos produtores de leite e de hortaliças”, comentou.

Primeira mulher a se candidatar e ser eleita na cidade, Ana Lucia relembrou as dificuldades que teve durante a campanha. “O desafio é enorme porque muita gente pra quem fui pedir voto me dizia que não votava em mulher e que lugar de mulher é na cozinha. Ao mesmo tempo, eu ia em algumas casas, e as mulheres falavam: ‘você tá realizando um sonho meu’”, disse a prefeita, lembrando que a época não foi reeleita. “É importante saber ganhar e saber perder. Voltei com mais força, mais com a minha cara, e fui eleita novamente agora em 2017 a 2020”.

A prefeita destacou que em sua cidade não tem vereadoras, são nove homens. “Precisamos de mais mulheres na política. Somos muito mais sensíveis, sabemos nos colocar no lugar do outro. Eu não desisti. O importante hoje para ser prefeita ou candidata à vereadora é gostar de pessoas, é ter um plano de governo que você possar executar, não ter promessas vazias, é incentivar o funcionário público em todas as áreas, ouvir os conselhos municipais”, explicou Ana Lucia. “O desafios de cidades pequenas é conseguir recursos para grandes projetos.”

 

Leia a Matéria na integra: PSDB Mulher Nacional


Deixe uma resposta »